Produtos Capilares, a importância dos rótulos

Hoje vou-te falar de champô e vou finalizar com uma boa experiência que tive com uma mascara capilar.

Que tipo de champô utilizar e comprar ?

Os champôs e outros produtos de cosmética que contêm este detergente agressivo (SLS) devem ser evitados o mais possível. Existem champôs no mercado sem Sulfato de Sódio Lauryl (SLS). Naturalmente, são frequentemente mais caros porque o seu custo é muito mais elevado do que aqueles feitos a partir do famoso sulfato de sódio Lauryl (SLS).

Poderíamos dizer que se deve evitar a todo o custo o sulfato de laureth de sódio, mas por vezes é essencial quando o cabelo foi submetido a tratamentos químicos como a coloração ou uma ondulação por exemplo, ou mais comum ainda é o uso de um gel de silicone. O cabelo precisa então deste material, o único capaz de eliminar resíduos indesejáveis no cabelo. Por outro lado, a sua utilização deve ser evitada em champô. O sulfato de laureto de sódio (SLES) é frequentemente acompanhado por betaína cocamidopropil, uma base de lavagem mais suave, mas por razões de economia, os fabricantes utilizam muito pouco. (geralmente 1 para 10).  Existem champôs no mercado sem Laureth Sulfate de Sódio (SLES). São muitas vezes um pouco mais caros porque o seu custo é muito mais elevado do que os produzidos a partir de sulfato de Laureth de sódio (SLES).

Isto pode ser resumido em duas acções :

tensioactivo

O sulfato de laureth de sódio tem uma primeira acção detergente: remoção de sujidade, à qual a parte lipofílica se liga.

surfactante de limpeza

E uma acção emulsionante: solubilização da sujidade e arrastamento da água de enxaguamento.

Tabela de Conteúdos

Qual champô devo escolher ?

Como o sulfato de laureto de sódio (SLS) é um componente muito agressivo e um detergente eficaz para a limpeza das manchas mais difíceis, o sulfato de laureto de sódio (SLS) causa uma desidratação grave do couro cabeludo. (o sal seca) Enfraquece e expõe a pele a várias doenças. A perda de cabelo ocorre gradualmente e infelizmente é muito difícil restaurar a pele após tantos anos de desequilíbrio. Entre os champôs agressivos, destaque-se particularmente os produtos anticaspa que, em vez de tratarem suavemente a pele, varrem violentamente o couro cabeludo. Eles são compostos por piritona de zinco, um poderoso agente antifúngico, útil em casos de micose. Pessoalmente eu prefiro utilizar aromaterapia para restabelecer um bom equilíbrio cabelo/couro cabeludo ao mesmo tempo.

Não falemos de champôs pH neutros quando a pele é naturalmente ácida… Nunca esquecer que a função de um champô é lavar a pele, não curá-la ! Para isso temos oleos e aromaterapia (ver a formação exclusiva e única de Massagem Mandara ) aqui a baixo um micro extrato dos 52 pontos de massagem mandara cabeça e pescoço exclusivo OPente em Portugal.

Então Tania, mas que champô pode ser utilizado ? Os champôs mais recomendados são os champôs e condicionadores baseados em produtos naturais, claro.. Mas há sempre exepções e também há bons produtos não 100% naturais. De facto, os naturais tratam e limpam o cabelo naturalmente. Além disso, não atacam o couro cabeludo e assim permitem que o cabelo mantenha a sua vitalidade. Assim, o couro cabeludo não é sufocado por produtos tóxicos, e permite um melhor crescimento do cabelo.

De que é feito um champô ?

O que sabes sobre os teus ingredientes cosméticos ? Quais são os seus efeitos no teu couro cabeludo ou no teu rosto ?

Os códigos INCI, ingredientes mencionados nos rótulos, devem informár-te da sua presença, mas sabes ao menos a que correspondem ?

São perigosos ?

Um champô é para lavar, não para tratar !!!

Para vender cada vez mais, os fabricantes de cosméticos industriais não têm escrúpulos em vangloriar-se dos benefícios dos seus champôs, destacando os seus ingredientes activos quando estes só são encontrados em quantidades vestigiais na composição de um champô. Lembra-te que um champô deve ser para lavar antes de mais nada.

Como pode um champô desengordurar e tratar uma patologia ? Ainda acreditas ?

O melhor exemplo é o do champô anti-caspa: se tiveres caspa, não seria mesmo a base excessivamente agressiva do champô a causa ? Já pensaste nisso ?

Por vezes tudo o que tens de fazer é comprar um champô sem sulfato para veres a tua caspa desaparecer. Mas certamente não vai ser um champô agressivo anti-caspa que vai cuidar o teu problema de caspa e couro cabeludo sensibilizado, isso garanto-te !

Em que consiste um champô ?

Pode-se realmente perguntar de que é feito um champô, especialmente porque existe uma grande diferença de preço entre um champô comprado em supermercados e um champô topo de gama.

1. Detergentes

Os detergentes, ou agentes tensioactivos, têm a missão de eliminar uma grande parte das bactérias presentes no couro cabeludo. Eles contribuem para a higiene diária do corpo, mas nem todos eles são sem perigo. Os detergentes são o principal elemento na composição de um champô.

O que são os detergentes ?

Os detergentes (ou tensioactivos) são compostos químicos ou naturais com propriedades tensioactivas, que os tornam capazes de remover a sujidade. Essenciais para a nossa higiene básica, os detergentes permitem eliminar uma grande parte das bactérias presentes em particular na pele, e nos utensílios utilizados na preparação e consumo de refeições por exemplo

Como é que os detergentes funcionam ? Em versão compreensível e simplificada claro…

Os detergentes contêm duas cabeças, uma lipofílica (que se liga às gorduras), uma segunda hidrofílica (solúvel na água, que se liga à água) . A parte lipófila ligar-se-á às gorduras em decomposição. A parte hidrofílica, a que se funde à água, permitirá que esta formação seja eliminada em contacto com a água aquando do enxaguamento.

Tipos de detergentes no mercado

Existem vários tipos de detergentes para muitas utilizações. Podem ser utilizados como :

  • Detergentes, para dissolver gorduras como agentes espumantes, como agentes umectantes, como agentes dispersores, como agentes emulsionantes (misturando óleo na água) ou como anti-sépticos, graças às suas propriedades antibacterianas
  • Detergentes aniónicos (sulfato de laurilo de sódio, sulfato de laureto de sódio, sulfatos de alquilo, sulfonatos de alquilo, sulfatos de alquilo) – utilizados principalmente em champôs baratos, bem como em detergentes e produtos de limpeza. Muito eficazes mas também super agressivos. Mas nem todos devem ser rejeitados (glutamato de sódio de Cocoyl,…).
  • Detergentes catiónicos que contêm compostos de amónio substituídos e compostos cíclicos de um amónio quaternário. (hidrocloretos de aminas, amónios quaternários) – são menos agressivos e têm a particularidade de se colarem à estrutura do cabelo devido à sua carga positiva. Esta particularidade implica que muitas vezes não têm uma boa nota ecológica porque são mais difíceis de biodegradar.
  • Detergentes anfolíticos (anfotéricos), ionizantes negativos (aniões) ou positivos (catiões), dependendo das condições ambientais; estes são particularmente suaves para a pele (Ampho-acetatos C8-18).
  • Detergentes não iónicos (hidroxil) – são muito suaves para a pele mas têm um menor poder de espuma. Estes são os detergentes que o cabeleireiro prefere na escolha dos seus Surfactantes. (poliglucósidos, álcool C12-15, amina de coco, a origem dos detergentes )

Inicialmente os sabonetes, como o sabonete de Marselha, eram uma mistura de um ácido gordo (laurílico) com um ácido (COOH) e uma base (NAOH). Infelizmente o processo, em contacto com outras moléculas, não era muito estável e a base podia redefinir-se, aumentando o pH do produto e irritando a pele. Além disso, o produto não espumou por ser demasiado gorduroso. Decidiu-se então sulfatar o ácido e depois etoxilá-lo para o tornar mais solúvel na água. Aqui, de forma simplificada, é o método mais comum utilizado no fabrico da base de lavagem clássica.

Fontes de estudos : tiradas da aprendizagem com hairborist ao longo dos anos a trabalhar com eles.

3. Conservadores

Essenciais para a conservação do teu champô, estes nem sempre estão em boa forma. Alguns provam ser de facto muito perigosos para a tua saúde, convido-te a saber aprenderes mais sobre isso comigo em formações futuras.

4. Espessantes

Os espessantes são utilizados para aumentar a viscosidade dos teus champôs: gomas de guar, xantanas, alginatos, carragenatos, metilcelulose e outros carbapol estão entre os mais comuns. Mas nem todos eles são assim tão bons.

5. Opacificadores

São utilizados para dar ao teu champô uma estrutura mais cremosa ou mais perolada.

6. Superfatting ou agentes formadores de filme

Estes são geralmente catioactivos, as suas cargas positivas terão o efeito de incorporar mais facilmente certas substâncias em cabelos com cargas negativas. Devido à sua natureza, têm frequentemente uma nota ecológica desfavorável.

7. Os ingredientes activos dos produtos de tratamento capilar

Quando sabemos que os ingredientes indicados no rótulo lidos por ordem decrescente da quantidade presente no produto, podemos dizer que os ingredientes activos na composição de um champô estão muitas vezes em forma de vestígios, para não dizer quase inexistentes, porque estão no fim da lista. Servem principalmente a causa da publicidade. Lembra-te de que a função de um champô não é tratar um problema, mas lavar. Como se quer que um princípio activo penetre eficazmente na epiderme quando o papel do tensioactivo que é o champô é precisamente remover todas as substâncias gordurosas, quer se trate ou não de um tratamento.

8. Perfumes

Quase presentes em todos os cosméticos, estas fragrâncias, que são demasiadas vezes sintéticas, colocam problemas reais do ponto de vista da saúde pública. São a fonte de um grande número de alergias. Alguns fabricantes, como a marca que eu sempre usei nos meus salões, não disponível aqui em Portugal, optou por não trabalhar com estas substâncias sintéticas, preferindo usar óleos essenciais para perfumar os seus produtos. O óleo essencial, habilmente doseado, oferece múltiplas vantagens e limita os problemas. Contudo, algumas pessoas também podem ser sensíveis a óleos essenciais. Devemos sempre ter as devidas precauções como indico na minha formação de Massagem Mandara exclusiva.

9. Composição do champô

É necessário ler a composição de um champô, por exemplo, o custo de um champô natural é provavelmente 100 x superior ao das 3 maiores marcas do mundo. Uma boa marca bio como a que utilizava, utiliza apenas tensioactivos excepcionais, e não utiliza quaisquer conservantes tóxicos e substituiu os seus perfumes por óleos essenciais. Tudo isto tem um custo. Mas isto é outra história..

10. Conservadores

Podemos criticar os conservantes de muitas maneiras, mas não podemos esquecer que nos ajudam na estabilidade microbiológica dos nossos produtos cosméticos. Um produto feito sem conservante não duraria muito tempo porque as bactérias, leveduras e bolores cresceriam rapidamente e contaminariam o produto.

O conservante tem três funções principais:

  • Para eliminar bactérias
  • Evitar o bolor
  • Prevenir o crescimento de levedura

Há alguns anos que existe uma controvérsia sobre conservantes perigosos, mas não se deve esquecer que as bactérias, leveduras e bolores podem ser muito mais tóxicos para o organismo do que muitos conservantes (por exemplo, flavotoxinas descobertas em frutos secos da Turquia). No entanto, existem conservantes naturais que são muito menos tóxicos e que podem resolver este problema.

A obrigação dos fabricantes

Cada fabricante europeu é obrigado a ter os seus produtos testados por um laboratório independente e a examinar a sua resistência a certas estirpes de bactérias altamente tóxicas.

Sem este teste, não é legal colocar o produto no mercado. Contudo, há ainda demasiados produtos no mercado que não cumprem esta directiva europeia, apesar de ser aplicável !!! Nenhum produto cosmético passaria neste teste sem um conservante reconhecido.

Infelizmente, nem todos são iguais.

Há dois tipos de conservantes que podem ser utilizados em cosméticos :

CONSERVANTES NATURAIS :

Os rótulos orgânicos europeus permitem a utilização de um número muito limitado de conservantes, são conservantes naturais muito suaves geralmente encontrados em produtos alimentares. Os mais eficazes são o Sorbato de Potássio, Benzoato de Sódio ou Salicilato de Benzilo. São chamados conservantes malignos porque têm uma acção biocida num ambiente ácido (destroem bactérias, leveduras e bolores) mas tornam-se inofensivos quando o pH é superior a 6. Enquanto o conservante permanecer fechado no seu frasco, é activo, mas a sua acção é neutralizada quando é utilizado e entra em contacto com a água.

Os rótulos orgânicos também permitem o álcool, mas é uma heresia em termos de secagem da pele. É preciso mais de 20% para que um produto se mantenha e sabe-se que a colocação de álcool na pele seca a pele. Deves evita-lo a todo o custo.

Extracto de limão (ácido cítrico), semente de toranja são conservantes naturais mas utilizados isoladamente, são relativamente eficazes.

Os óleos essenciais, por si só, têm apenas uma eficácia muito limitada. Não se pode falar de conservantes naturais. Não devemos sonhar, a luta contra a proliferação de bactérias em meio aquoso é desigual.

CONSERVANTES SINTÉTICOS :

Embora sejam eficazes, a sua acção biocida continua uma vez sobre a pele e uma vez diluída pela água de lavagem. A Comissão Europeia está a interrogar-se sobre a sua retirada definitiva do mercado, uma vez que há tantos motivos de preocupação. Mas os poderosos lobbies dos cosméticos estão a tentar por todos os meios retardar esta decisão, porque é muito mais rentável manter um produto com eles do que com conservantes naturais.

Exemplos de rótulos que asseguram que um produto é orgânico e não requer lavagem verde : EcoGarantie, Ecocert Bio, Cosmos Bio.

Para ir mais longe :

A leitura da lista de ingredientes (INCI) permite-te obteres a composição exacta dos teus cosméticos e apreciar a sua qualidade, ao mesmo tempo que detecta a lavagem verde. Eu faço isso sempre, para escolher os melhores produtos para a minha família e para mim. Seja champôs, mascaras, gel duche, etc… convido-te a veres este site internet (em francês mas super compreensivo)www.laveritesurlescosmetiques.com

Para saberes mais :

As listas do INCI são escritas em latim ou inglês, independentemente do local onde o cosmético é fabricado. Os ingredientes da fórmula aparecem sempre em ordem decrescente – excepto para os componentes doseados a menos de 1%, que podem ser colocados aleatoriamente entre todos estes ingredientes doseados a menos de 1%.

Vamos decifrar uma lista INCI

  • “Aqua” significa “água”.
  • Um termo latino refere-se geralmente a um extracto natural de planta.
  • Contudo, existem algumas excepções, tais como “petrolatum” e “paraffinum liquidum”, que se referem a derivados petroquímicos.
  • O prefixo “sil-” e o sufixo “-one” referem-se frequentemente aos silicones.
  • Acrónimos (por exemplo, PEG, PPG, BHT, MEA, DEA, TEA ou SLS) são um mau sinal.
  • CI seguido por um dígito que designa um corante (natural ou químico)
  • Os alergénios são listados no final da lista INCI (linalol, geraniol, limonene…).

Vai ver ao site de A Verdade sobre Cosméticos para te informares sobre os teus ingredientes cosméticos. É a referência nesta área. Mas é em francês, se precisares de ajuda, eu estou aqui.

www.laveritesurlescosmetiques.com

A minha Experiência com a Paul Rivera - Mascara Hydra Dream

Com tudo isto, tive a sorte de poder experimentar uma mascara excepcional de Hydratação.

Tendo o cabelo seco e frágil devido a muitas transformações capilares, não consegui obter um bom produto para recuperar ao máximo o meu cabelo, no mercado normal. E a minha volta, em Vila Real não tenho acesso as marcas que gosto e que sei que realmente me vão dar o resultado esperado. Claro que sendo cabeleireira técnica, sei muito bem que um cabelo como o meu, seria super complicado a tratar.. ainda mais, porque numa experiência em salão na minha zona, acabou mesmo com o meu cabelo.

Com tudo isso, contactei vários profissionais via as redes sociais e e-mail, de varias marcas disponíveis em Portugal para COMPRAR produtos profissionais para mim, em como profissional. Não trabalho em salão, não tenho acesso a produtos profissionais e com o covid impossível para mim mander vir a minha própria gama profissional que sempre utilizei na Suíça..

  • Descobri então a marca Paul Rivera e o serviço clientela topo de gama de uma nova empresa, via as recomendações de uma cliente minha durante uma mentoria: a Melissa Miguel, utilizadora da marca, Hairstylist em Setúbal, amante de penteados de noivas e desfiles. Então, decidi enviar um MP, expliquei o meu « problema » ao Fabio Nunes, CEO da B2B Partners e primeiro importador da marca Paul Rivera no mundo. Alguns dias mais tarde, num toque de porta, recebi a minha encomenda tão esperada !

O que parecia complicado para alguns foi fácil para o Fabio. Sim porque tive direito a : “Mas Tania, só por um produto, sabes não posso enviar… é complicado… ou até melhor : NENHUMA RESPOSTA !”

E sabes que, se me segues, o customer care é importantissimo para mim.

Antes que tu imagines alguma coisa, quero que saibas que no momento em que estou a escrever este artigo, eu não sou parceira de ninguém.. Portanto, com esta partilha, sou simplesmente transparente e honesta. Gosto de partilhar as minhas boas e más experiências, porque pode-te ajudar a veres mais claro também na tua pesquisa.

Vamos ao que interessa : a prática :

Notei uma melhoração clara nas minhas pontas na segunda utilisação. Utilizei a mascara em Ritual, ou seja 10minutos a pousar no duche com papel celofane para guardar o calor e ativar a “nutrição”.

Hoje, 5 lavagens depois, a razão de 2x/semana, o meu cabelo está perfeito se tomar em conta tudo o que lhe foi feito. Basta secar com o meu secador iônico para não ter mais aquele efeito crespo. Ganhei em volume mesmo se para mim não é necessário e tenho mais corpo, mais vida !

Não tenho a necessidade de alisar o meu cabelo se não tenho tempo, consigo pentear sem problema. Para mais, sou sensivel aquele cheirinho suave e elegante que faz do momento de lavagem, um momento relax, quase um SPA em casa!

Eu utiliso um pincel, ou uma espatula para retirar apenas uma “meia nóz” de cada vez, é o suficiente para mim. Quanto ao champô da mesma gama, é super pratico de utilisazão mesmo no duche ou em viagem porque podemos bloquear a tampa e não precisas de abrir.. é uma segurança que aprecio, porque detesto abrir e fechar tampas no duche..

Também sou terrível ao nivel ingredientes como pudeste ver aqui acima. Então também testei a mascara com outras marcas de clientes minhas.. Resultado; para uma mascara que não é natural (natural para mim tem de ser a 99% natural) : está mesmo ao top em comparação com tudo o que tinha em casa e que clientes me enviaram para ser testado !

Eu explico-me, porque quando falo, gosto de dar garantias : não tem BHT nesta mascara nem no champô como têm outras marcas. Tem poucos ingredientes e isso são muito boas indicações ! Mas claro, temos de ser transparentes, não estamos no natural. E ter um produto a mais de 99% natural, é super complicado. Só conheço a marca que usava nos meus salões, super selectiva nos salões parceiros. Pois quando temos o cabelos “ super quimico » como o meu, o 99% natural não iria ter o mesmo efeito.

Depois de ter passado o test com a Mascara Hydra, com o site que te indiquei aqui acima, em 20 ingredientes só 4 são « menos bons », sendo um deles de norma mais ambiental, que todos os produtos bem conhecidos tem, o perfume que está em ultimo e que é normal em produtos destes,  e temos claro os conservantes e emulsifiantes que por norma não são os mais saudáveis mas garantem a sanidade dos nossos produtos em casa. Portanto, para mim, só posso recomendar. São produtos e serviços para os profissionais que procuram algo de inovador e um serviço sem falha, a meu ver.

Deves reter que, nestes « menos bons » ingredientes, eles estão em fim de lista, isso quer dizer que são de menos importância e em menos quantidade. Em comparação com os mesmos tipos de produtos que tive nas mãos de varias marcas, fiquei feliz por ter encontrado uma mascara eficaz no meu caso e que não tenha BHT (perturbador endócrino por excelência) ou outros toxico aos quais eu faço atenção  !

Espero que este artigo te ajude a ver mais claro e que utilises o site para veres que tipo de produtos tens nas mãos.

No teu salão e na tua casa, escolhe sempre os produtos nos quais TU acreditas e nos quais tu encontras os TEUS valores.